DestaquesPolítica

“Ficar falando besteira sobre a vacina é crime contra a vida”

Powered by WP Bannerize

O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que não sabe por que a Assembleia Legislativa resolveu fazer a discussão sobre o veto ao passaporte da vacina e lamentou que o tema da vacina já tenha sido muito politizado no país, com “muita gente falando bobagem”.

 

“E isso é muito ruim porque atrapalha a nossa população. Acaba influenciando a cabeça de algumas pessoas negativamente e leva a essas distorções que temos aí de um grupo não pequeno da nossa população que não se vacinou, não quer se vacinar e está sofrendo as consequências”, disse, em entrevista à Rádio CBN Cuiabá.

 

“Provavelmente muita gente vai morrer porque não se vacinou e eu acho que a responsabilidade é de quem trabalhou, induziu a população contra a vacina”, completou.

 

Provavelmente muita gente vai morrer porque não se vacinou e eu acho que a responsabilidade é de quem trabalhou, induziu a população contra a vacina

Mendes já afirmou em várias ocasiões que, caso o projeto seja aprovado definitivamente pelo Legislativo e encaminhado para o Executivo para sanção, seguirá o parecer da Procuradoria-Geral do Estado.

Autoridades, porém, vêm criticando o projeto, apontando-o como inconstitucional, uma vez que não seria da competência dos deputados estaduais legislar sobre o tema, cabendo a decisão às autoridades sanitárias e ao Governo do Estado.

 

O procurador-geral de Justiça José Antônio Borges, por exemplo, classificou a matéria como uma “irracionalidade”, acusou quem faz campanha contra a vacina de agir de forma “maldosa e criminosa”, e prometeu ingressar com uma ação na Justiça, caso passe pelo Legislativo.

 

Mendes disse que compartilha das críticas feitas pelo chefe do MPE, afirmando que ninguém pode obrigar o outro a se vacinar, mas que fazer campanha contra a imunização é algo “criminoso”.

 

“Ficar falando besteira contra a vacina é crime contra a vida de muita gente. Qualquer líder pode gerar um nível de influência na cabeça das pessoas, principalmente se é um governador, deputado, presidente, um político. Realmente acho que o nosso procurador tem muita razão quando fala isso”, defendeu.

 

O projeto

 

De autoria do deputado Gilberto Cattani (PSL), o projeto de lei veta a adoção de comprovante de vacina contra a Covid-19 para a entrada em qualquer estabelecimento público e privado de Mato Grosso.

 

A pauta ainda precisa passar por uma segunda votação na Assembleia e, se aprovada, segue para sanção ou veto do Governo.

Fonte: Mídia News

Powered by WP Bannerize

Botão Voltar ao topo